Thiago Noronha Vieira, Advogado

Thiago Noronha Vieira

(81)Aracaju (SE)
721seguidores416seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

Advogado empresarial, trabalhista e cível.
Advogado, sócio do Álvares Carvalho & Noronha - Advocacia Especializada (@acnlawadvocacia) em Aracaju/SE. Pós-Graduado em Advocacia Empresarial pela PUC/MG. Membro da Escola Superior de Advocacia (ESA/SE). Atuante nas áreas do Direito Empresarial, Direito Condominial, Compliance, Direito de Startups, Direito do Trabalho, Direito do Consumidor e Direito Civil.
Contato: thiagonoronha@acnlaw.com.br | (79) 99824-6050 | Instagram: @thiago.nvieira

Principais áreas de atuação

Direito do Consumidor, 22%
Direito do Trabalho, 22%
Direito Empresarial, 22%
Direito Civil, 18%
Direito Administrativo, 13%

Correspondência Jurídica

Serviços que realizo como correspondente jurídico
Peças
Cargas
Recursos
Andamentos
Audiências
Conciliação

Primeira Impressão

(81)
(81)

81 avaliações ao primeiro contato

Direito Administrativo

Direito Civil

Direito Imobiliário

Direito Previdenciário

Direito de Família

Direito do Consumidor

Mais avaliações

Comentários

(422)
Thiago Noronha Vieira, Advogado
Thiago Noronha Vieira
Comentário · há 4 dias
"Só os bons irão se destacar e continuar na caminhada, até porque, uma blusa de R$ 500,00, um sapato de R$ 800,00, um celular caríssimo, fotos blogueiras, NÃO GANHAM CAUSA! Causa se ganha com estudo, especialização, dedicação, comprometimento!", trecho perfeito Dra. Lucena.

Não a conhecia, mas que satisfação ver mentes pensantes e críticas a todo esse "sucesso meteórico" proporcionado pelas redes sociais. Eu confesso que como entusiasta das novas tecnologias, da inovação e das startups eu me pego perguntando se todo esse movimento é realmente benéfico. Estamos cada vez mais presos à bolhas e vivendo de aparências e do julgamento do outro.

Eu fiz um vídeo recentemente sobre isso no meu IGTV, dando dicas para colegas que querem começar na advocacia a partir daquilo que fiz há três anos atrás. E a primeira dica que dou é para se "portar como advogado". Só que quando falo isso, não é para o jovem trocar de carro, comprar roupas de marcas, etc.. Até porque, se procurar bem, existem roupas sociais quem não fazem vergonha a ninguém a preços acessíveis.

Eu mesmo, tenho 03 anos de advocacia e tenho quatro ternos. Quatro. Um deles coitado, já tá tão batido que vai ter que se aposentar, kkkk. Tenho dois sapatos sociais. Eu acredito que é importante cuidar da imagem, ter postura profissional, mas fazer isso uma forma de captação em detrimento do conhecimento técnico é um erro grosseiro.

No fim das contas, o cliente só quer saber uma coisa: "você resolve meu problema?"

Se resolver, ótimo. Se não, só vender uma imagem... é o caminho para a frustração, como a Dra. bem disse.

Forte abraço!
Thiago Noronha Vieira, Advogado
Thiago Noronha Vieira
Comentário · há 4 dias
Como sempre, excelente artigo e reflexão.

Vou ler o artigo da Dra. Lucena, para compreender o ponto de vista dela.

Permita-me, Dra. Burégio, discordar respeitosamente da sua posição com relação a necessidade de uma rede social profissional e outra pessoal. No último trimestre do ano passado eu decidi transformar o meu instagram pessoal em página profissional e comecei a planejar e organizar o feed com conteúdos mais estáticos e programáticos. Então, toda segunda-feira eu público ou republico um artigo meu daqui, toda quarta-feira eu público uma frase ou conteúdo motivacional e toda sexta-feira eu público um vídeo resumindo a semana. Fora isso, no #IGTV eu público vídeos mais longos, nas terças-feiras sobre a Reforma Trabalhista e nas quintas-feiras sobre temas mais livres, mas sempre tentando ligar com o direito.

O fato é: eu sou um só e inevitavelmente cheguei a conclusão que quem sou e o que faço não tem dissociação. Se quero que as pessoas me enxerguem como advogado, (in) felizmente tenho que mostrar todas as minhas facetas num mesmo espaço. Os stories continuam mostrando a minha vida, desde o dia a dia forense, produção de peças, reflexões, vida pessoal, academia, etc..

Tem dado muito certo, nesses três meses, com a ajuda de algumas ferramentas para aumentar a produtividade no planejamento e publicações eu saltei de 1.900 seguidores para quase 6.500 e os números continuam a subir.

O fato é: as pessoas em geral querem mais proximidade. Elas querem se sentir parte. Entender a sua vida e criar uma relação. O marketing de relacionamento se apoia nisso. A não ser em "compras frias", quando você precisa de um produto, o relacionamento não é necessário. Nas demais compras e vendas, você só faz negócios com quem, minimamente, tem confiança.

Espero ter contribuído um pouco na discussão.

Parabéns pelo artigo, sou um grande fã de seu trabalho.

Abraços!

Recomendações

(2.053)

Perfis que segue

(416)
Carregando

Seguidores

(721)
Carregando

Tópicos de interesse

(90)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Aracaju (SE)

Carregando

ANÚNCIO PATROCINADO

Thiago Noronha Vieira

(79) 99824-60...Ver telefone

Entrar em contato